Arquivo do mês: julho 2012

Palavras

Algumas vezes faltam palavras.
Não, sempre.
Palavras.
Há coisas que não conseguem se fazer expressas em palavras.
Muitas coisas.
Quase tudo.
No entanto palavras quase sempre é quase tudo que se tem.
Ainda que não seja exato, que talvez jamais será.
Nunca serão plenamente entendidas.
Palavras são tudo e quase nada.
Palavras são a tentativa desesperada de romper a barreira dos egos.
Do abismo que nos separa.
Às vezes eu gostaria que você soubesse tudo o que eu queria dizer.
Eis aqui meu coração pulsante, cheio de sangue, toma e vê.
Às vezes eu gostaria de conhecer o teu.
Mas algumas vezes, todas as vezes, faltam palavras.
E palavras são tudo que nós temos.
Ou quase tudo.

Anúncios